A arte e o crime

A-Rainy-Day-in-New-York

Bica tirada no CM, 4.ª feira, dia 11 de Setembro

Os portugueses vão ver. Os americanos não. “Um Dia de Chuva em Nova Iorque”, último filme de Woody Allen, estreia em Portugal, em Outubro. Na verdade, estreia em todo o mundo menos numa América neo-macarthista, refém da histeria de acusações que fazem mais lei do que a lei. Acusado de abusar da filha adoptiva, filha da sua ex-mulher Mia Farrow, Allen foi investigado e ilibado por dois juízes em estados americanos diferentes.

Mas acima da culpa ou inocência dos criadores, está a absoluta liberdade das obras de arte. O poeta Rimbaud traficou escravas. O pintor Caravaggio matou. Porém, as suas obras são e serão faróis da humanidade.

6 thoughts on “A arte e o crime”

  1. Pois eu, só por pirraça contra a parvoíce americana veria todos os filmes de Woody Allen. Mas nem é preciso fazer fincapé que sou fã e espero que o cineasta se aguente mais uns anos e nos vá dando retratos do seu e nosso mundo.

    Like

  2. Se isto continua, e não há modo de abrandar, a Cinemateca ainda organiza um belo ciclo de autores proscritos, o que seria óptimo. Com catálogo e convidados.
    #Me Too ficam à porta, como o Abecasis com o filme do Godard…

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.