O suor do rosto

Primeiro 1º Maio no Porto

Bica Curta servida no 1º de Maio, no CM , há duas semanas

No 1º de Maio, ergo a bica cheia à gloriosa luta dos trabalhadores anarquistas que no século XIX quis civilizar o trabalho operário. Alguns morreram na forca, inocentes.

Cresci num meio de oficinas, serrações, portos e caminhos de ferro. Gente com orgulho no labor físico, no suor do rosto, na perfeição do seu trabalho. Todos confessavam um desejo: não quero que o meu filho vergue a mola como eu! Queriam os filhos em profissões a milhas da ferrugem. Não os queriam a sujar as mãos e o rosto de terra, óleo, tinta e pó das obras. Lutaram por um mundo melhor: uma educação que livrasse os filhos da maldição do violento trabalho manual.