Gosto do meu chapéu

chapéu

Hoje, assinei no Correio da Manhã a minha primeira micro-crónica. Servi a minha primeira Bica Curta, aqui. Pus o meu chapéu e apresentei-me em 635 caracteres com espaços, debaixo deste título: Ui, quem é este? Confesso-vos: gostei muito do chapéu.

Amanhã, no Jornal de Negócios, começo outra coluna, Vidas de Perigo, Vidas sem Castigo. Tenho 3500 caracteres com espaços, o suficiente para correr que nem delinquente a fugir à polícia. Mas, em boa verdade, a primeira crónica é muito mais sentada do que a fugir. Luís XIV, esse rei que, como verão, não era queixinhas, explicará melhor o que quero dizer.

8 thoughts on “Gosto do meu chapéu”

  1. Mister Manuel, o seu chapéu é um must; já o vi de longe e parece-se bastante com um que meu pai usou durante séculos diários. Diga-se em abono da verdade, o seu escorre pedigree pelas abas e todo o feltro; o de meu pai, muito ruço e já de preto deslavado, um inesgotável valor a integridade e à verticalidade intransigente que nele reconheço, que bonito é que ele não era. Lamento não ter lido a crónica que pelas primeiras linhas está desarmante. E que assim continue pelos dias e dias que o aguardam.

    Like

  2. Booommm…se o seu pai era alentejano e gostava de tinto…pode que se tenham encontrado por essas planuras afora que é como quem diz numa taberna à beira da estrada que é sempre em frente. Se não, e acho que já li algures que não…o meu pai é de sequeiro, pouco viajado e um vivaço que não quer morrer nem por nada e agora usa boné à malandro.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s